PEDAGOGIA

O Curso de Licenciatura em Pedagogia está organizado para a formação de professores da Educação Infantil e dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental (crianças, jovens e adultos) e Gestão Escolar. Nesse sentido, tem por objetivo geral diplomar um profissional capaz de atuar na formação de pessoas com ética compromisso social e profissional com postura investigativa e reflexiva que contribua na produção de conhecimentos objetivando uma sociedade mais justa e igualitária. Além disso, pretende-se formar professores para exercer atividade com competência na Educação Básica (Educação Infantil, Anos Iniciais do Ensino Fundamental – crianças, jovens e adultos-) em diferentes espaços educativos, atuando ainda em Gestão e Supervisão dos Processos Educativos, tanto escolares quanto não-escolares.

 

Perfil dos formandos em Pedagogia

De acordo com as novas configurações da FASB e, em particular, considerando as diretrizes curriculares, o Curso de Pedagogia, objetiva a formação do professor levando em consideração as ciências, as práticas pedagógicas e os conhecimentos previstos para formação de um profissional professor, com as seguintes características gerais:

  • Mostrar-se sensível para as questões socioculturais que incidem na prática docente, propondo soluções criativas e proativas para seu desenvolvimento.
  • Responder de maneira propositiva e crítica aos desafios socioeconômicos, culturais e psicossociais enfrentados no cotidiano da prática docente.
  • Apropriar-se de conhecimentos específicos e da área pedagógica e utilizá-los nos processos de ensinar e de aprender.
  • Planejar, coordenar e avaliar os processos de ensino e de aprendizagem.
  • Propor a articulação das diferentes áreas de conhecimento.
  • Refletir continuamente a sua prática com princípios éticos, sociais e de conhecimento.
  • Utilizar, com propriedade, instrumentos próprios para construção de conhecimentos pedagógicos e científicos.
  • Investigar, problematizar e sistematizar a prática pedagógica.
  • Fazer uso de tecnologias específicas para o exercício da profissão docente.
  • Saber trabalhar em equipe.
  • Agir com autonomia e liderança no âmbito da comunidade que cerca o espaço educativo.
  • Demonstrar consciência da diversidade, acolhendo, apoiando e respeitando as diferenças de natureza ambiental-ecológica, étnico-racial, de gêneros, faixas geracionais, classes sociais, religiões, necessidades especiais, escolhas sexuais, entre outras.

As Diretrizes Nacionais destacam também a gestão educacional em relação ao perfil do profissional da Pedagogia. Sendo a gestão entendida na perspectiva democrática que integra as diversas atuações e funções do trabalho pedagógico e de processos educativos escolares e não-escolares, especialmente no que se refere ao planejamento, à administração, à coordenação, ao acompanhamento, à avaliação de planos e de projetos pedagógicos, bem como análise, formulação, implementação, acompanhamento e avaliação de políticas públicas e institucionais na área de educação; produção e difusão do conhecimento científico e tecnológico do campo educacional (CNE/CP 005/2005, p. 8).

Paralelamente ao desenvolvimento das competências gerais para a formação da carreira de professor, desenvolve-se competências específicas, próprias do licenciado em Pedagogia.

 

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS PARA A FORMAÇÃO DO DOCENTE E DO PEDAGOGO/GESTOR

 

Partindo-se do pressuposto de que o professor é o mediador entre o aluno e o saber sistematizado, a cultura e a realidade e que essa mediação exige um “saber fazer bem”, pois a atividade docente coloca-o, diariamente, na liderança de um grupo de indivíduos, sujeitos de seus atos, cada um com sua gama de experiências, sonhos e expectativas que, muitas vezes, geram situações complexas e singulares, frequentemente conflituosas. Assim, é necessário que ele desenvolva  competências específicas para a função que vai exercer.

  • Promover, enquanto docente, processos de construção de conhecimentos em diferentes espaços educativos.
  • Integrar a educação estética na construção de saberes e fazeres educativos como exigência de todo o processo formativo.
  • Construir projetos políticos-pedagógicos de formas participativas, que explicitem concepções: humanas, de sociedade, de educação, de conhecimento, de aprendizagem e de ensino.
  • Organizar, implementar, acompanhar e avaliar propostas curriculares que contemplem as concepções assumidas nos projetos políticos-pedagógicos.
  • Conhecer e problematizar os significados atribuídos à infância, à adolescência e à vida adulta, visando a proposição de ações pedagógicas coerentes com a especificidade de cada idade.
  • Operar com diferentes linguagens na construção de projetos educativos.
  • Organizar, implementar, acompanhar e avaliar projetos educativos em diferentes espaços: escola, comunidade, sistemas de ensino, entre outros.
  • Compreender diferentes práticas sociais e culturais de leitura e escrita como processos de letramento que ocorrem para além do processo de escolarização.
  • Vivenciar experiências de pesquisa vinculadas ao aprender e ensinar, compreendendo-a como processo de produção de conhecimento.
  • Entender o trabalho como princípio educativo compreendendo que as novas configurações demandam novas ações pedagógicas.
  • Compreender os diferentes discursos que constituem a área da Educação Especial.
  • Reconhecer a gestão e a supervisão como instrumentos de interlocução para a qualificação profissional.
  • Reconhecer os fundamentos que estruturam a educação reconhecendo as diversas áreas do conhecimento humano, mais particularmente naquelas que constituem os saberes escolares tais como: Matemática, Ciências Físicas e Biológicas, História, Geografia, Língua Portuguesa, Artes, Educação Física e Ensino Religioso.
  • Participar da organização e gestão de sistemas e instituições de ensino, englobando: planejamento, execução, coordenação, acompanhamento e avaliação de tarefas próprias do setor da Educação; planejamento, execução, coordenação, acompanhamento e avaliação de projetos e experiências educativas não-escolares; produção e difusão do conhecimento científico-tecnológico do campo educacional, em contextos escolares e não-escolares.

São competências referentes às diferenças éticas:

  • Ter postura ética democrática bem como valores que garantem dignidade humana, justiça, respeito mútuo, participação, responsabilidade, diálogo e solidariedade;
  • Atuar como profissional e cidadão consciente e comprometido com o contexto cultural, histórico, político e social, zelando pela dignidade profissional e pela qualidade do trabalho sob sua responsabilidade;
  • Atender a situações que lhe exigem conhecimentos, habilidades e atitudes tão diferenciados, reconhecendo e respeitando a diversidade nos diferentes aspectos do aluno, combatendo todas as formas de discriminação.

São competências referentes à compreensão da inserção social da instituição:

  • Estabelecer relações de parceria e colaboração com a comunidade escolar e com os pais, através de interação sensível, criativa e solidária;
  • Compreender os processos de sociabilidade, de ensino e de aprendizagem, na escola e nas suas relações com o contexto, no qual está inserida;
  • Administrar o conjunto das relações interpessoais, marcadas por diversos conteúdos afetivos, tanto dele próprio como entre os alunos, procurando encorajar cada um na construção de autoconfiança, autoimagem positiva e respeito por si mesmo e pelos outros;
  • Levar em conta as características dos alunos e do contexto social, seus temas e necessidades do mundo contemporâneo e os princípios, prioridades e objetivos em sua prática educativa;
  • Compreender o contexto e as relações em que está inserida a prática educativa, a partir dos conhecimentos sobre a realidade econômica, cultural, política e social.

 

2.2.3 Competências referentes ao domínio dos conhecimentos a serem socializados:

  • conhecer e dominar não só os conteúdos específicos de cada área/disciplina que serão objeto da atividade docente, mas, também, a complexidade da adequação das atividades escolares aos diferentes conteúdos, etapas e modalidades da Educação Básica;
  • relacionar os conteúdos básicos de cada área/disciplina a fatos, tendências e fenômenos ou movimentos da atualidade e a fatos significativos da vida pessoal;
  • desenvolver a ação docente de forma interdisciplinar, com outros docentes ou entre as diferentes disciplinas;
  • comunicar de forma oral e escrita, utilizando recursos tecnológicos;
  • estabelecer relações e resolver problemas, através de interação sensível, criativa e solidária no cotidiano da sala de aula.

 

2.2.4.Competências referentes ao domínio do conhecimento pedagógico:

  • criar, planejar, realizar, gerenciar e avaliar situações didáticas eficazes para a aprendizagem e para o desenvolvimento dos alunos, utilizando conhecimentos a serem ensinados, temáticas transversais ao currículo escolar considerados relevantes para a aprendizagem, bem como as especificidades didáticas envolvidas;
  • utilizar modos diferentes e flexíveis de organização do tempo, do espaço e de agrupamentos dos alunos para favorecer o desenvolvimento e a aprendizagem;
  • usar diferentes estratégias de ensino, desde que sejam adequadas ao grupo, aos objetivos/conteúdo e ao tempo de duração da aula, dando preferência àquelas que envolvem o aluno;
  • saber ouvir, perceber, interpretar e analisar  para, então, avaliar os diversos desempenhos, de cada um dos alunos a fim de gerar os desafios necessários ao maior desenvolvimento de cada um;
  • ser profissional dinâmico e flexível que, ao aplicar teorias ou mesmo conhecimentos já experienciados, saiba levar em conta as peculiaridades de cada momento,  para adequar sua ação às circunstâncias contextuais e às possibilidades de aprendizagem dos alunos;
  • comunicar em diferentes linguagens, opinar, enfrentar desafios, criar e agir de forma autônoma;
  • selecionar e produzir materiais e recursos adequados ao grupo, aos objetivos/conteúdo e ao tempo de duração da aula, diversificando e potencializando seu uso em diferentes situações;
  • estabelecer uma relação de autoridade, sem ser autoritário, promovendo relação de confiança mútua;
  • intervir nas situações educativas com sensibilidade, acolhimento e afirmação responsável de sua autoridade;
  • avaliar com estratégias diversificadas, em diferentes momentos do processo de aprendizagem e, a partir dos resultados, formular propostas de intervenção pedagógica, considerando o desenvolvimento de diferentes capacidades do aluno.

 

2.2.5.Competências referentes ao conhecimento de processos de investigação:

  • ousar com o ato de aprender, pois cada circunstância exige do professor decisões que não podem ser tomadas com base no senso comum e também porque, ao mesmo tempo em que ele deve ter condições de resolver os problemas que vai enfrentar no dia-a-dia da ação pedagógica, deve procurar desenvolver essa atitude em seus alunos;
  • ter atitudes como: curiosidade, desafio frente às novas situações, autonomia na busca de novos conhecimentos;
  • buscar aprendizado constante fundamentado nas práticas anteriores, que foram objeto de reflexão e de novas construções teóricas, substituindo os conceitos espontâneos pelos científicos, contribuindo, dessa forma, não só para que os alunos se apropriem do saber e não sejam, apenas, consumidores, mas futuros produtores do conhecimento, expressando essa competência na forma acadêmica de Trabalho de Conclusão.

 

2.2.6. Competências referentes ao gerenciamento do próprio desenvolvimento profissional:

  • tornar-se aprendiz-que reflete, constantemente, sobre sua prática, debatendo com os pares, dialogando com as famílias e buscando maiores informações para melhor desenvolver sua atividade;
  • construir referenciais reflexivos, a partir de pesquisa, possibilitando o desenvolvimento das habilidades de interpretar, de analisar, concluir, julgar, estabelecer relações, aplicar conhecimentos em novas situações e criar novos caminhos na solução dos problemas;
  • elaborar e desenvolver projetos pessoais de estudo e trabalho, empenhando-se em compartilhar a prática e produzir coletivamente;
  • utilizar o conhecimento sobre a organização, gestão e financiamento dos sistemas de ensino, sobre a legislação e as políticas públicas referentes à educação para inserção profissional crítica.

 

Coordenadora : Maristela Riva Knauth

Coordenador adjunto: Joselito Andrade Silva

PP da Pedagogia 

 

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.